Embora a gestão de frotas frequentemente esteja nas mãos de profissionais capacitados, mesmo eles cometem erros ou deixam de observar certos aspectos que poderiam tornar o negócio mais eficiente.

Como ocorre em muitas atividades, a gestão de uma frota é uma tarefa que envolve múltiplos fatores. Não é fácil manter o controle de todos eles se a sua empresa não recorrer a ferramentas adequadas que permitam otimizar processos. Sem elas, erros de gestão podem se tornar problemas mais graves, impactando na lucratividade do negócio.

Neste artigo, listamos os cinco principais erros na gestão de frotas que podem comprometer a eficiência do seu negócio. 

1. Descuidar da manutenção da frota

“O barato que sai caro”. O ditado popular não poderia ilustrar melhor o que acontece quando os gestores colocam a manutenção da frota em segundo plano. Não há economia alguma quando se deixa de fazer as verificações necessárias nos veículos nas datas programadas. O que ocorre é justamente o oposto: eventuais falhas podem aumentar os custos.

Portanto, priorize as rotinas de manutenção conforme o programado e não as deixe de lado sob nenhum pretexto. Caminhões que circulam sem a devida manutenção têm maiores chances de apresentar problemas durante o trajeto. Isso fará com que sua empresa tenha que recorrer a oficinas não credenciadas, que podem custar mais caro e oferecer um serviço sem a qualidade que você espera.

2. Não realizar o controle da vida útil das peças e dos pneus

Os pneus e as peças mecânicas têm uma vida útil programada. O bom uso dos equipamentos faz com que esse tempo de vida aumente, mas para isso é preciso fazer um controle rígido sobre todos os componentes. Eles devem passar pelas manutenções programadas e o estado das peças deve ser verificado.

Em frotas maiores, é praticamente inviável fazer esse tipo de controle manualmente. A solução é recorrer a softwares de gestão. Eles facilitam a gestão desse tipo de informação e permitem que o gestor se antecipe aos períodos de troca, o que permite buscar preços mais baixos ou condições de pagamento mais interessantes.

3. Não controlar o consumo de combustível

Os gastos com combustível representam as principais despesas das transportadoras. Não ter controle sobre essa informação significa quase sempre gastar mais do que o necessário. O consumo de combustível é impactado por uma série de fatores, o que inclui a correta calibragem dos pneus, o estado de conservação das estradas e a forma como os motoristas dirigem.

É preciso colocar esses dados em um sistema que seja capaz de indicar onde estão eventuais problemas. A solução, por exemplo, pode estar em uma melhor manutenção dos pneus, na escolha de rotas mais adequadas ou mesmo de treinamento para os motoristas. São os dados que mostrarão ao gestor quais os caminhos que devem ser seguidos.

4. Ausência do planejamento de rotas

O melhor caminho para ir de um ponto a outro nem sempre é aquele mais rápido. Muitas vezes, estradas em más condições ou com tráfego intenso podem representar maior consumo de combustível e mais desgaste aos pneus e componentes. Em outras palavras, é mais interessante rodar com segurança e eficiência do que submeter o veículo a certos riscos.

Por esse motivo, o planejamento de rotas se torna essencial para que a transportadora possa encontrar as melhores condições logísticas. É preciso observar todas as variáveis possíveis para decidir quais os caminhos são mais eficientes. Novamente, lembre-se: nem sempre o caminho mais rápido é o mais interessante.

5. Não ter uma rotina de manutenção

No primeiro tópico, mencionamos a importância de não deixar a manutenção de lado como forma de reduzir custos operacionais. Mais do que isso, é preciso ter uma rotina de manutenção, com cronograma rígido a ser cumprido. Ao atingir uma determinada quilometragem ou nas datas programadas, a revisão deve ser realizada.

Para facilitar esse trabalho, tenha um checklist programado com as ações a serem feitas. Um software de gestão auxilia o gestor a manter um controle sobre a programação e permite encontrar falhas com mais rapidez.

Como o uso de um software de gestão ajuda a solucionar esses problemas?

Para todos os problemas que listamos acima, um software de gestão pode ser o melhor aliado para resolvê-los. Ao informatizar os dados da sua frota, é possível reduzir custos operacionais, acompanhar em tempo real as estatísticas e otimizar as rotinas de gestão e manutenção. Você pode, por exemplo, detectar falhas em componentes veiculares durante o percurso e preparar a equipe de manutenção para a chegada do caminhão, reduzindo o tempo de trabalho.

Por esses e outros motivos, considerar o investimento em software para a sua frota é o melhor caminho para profissionalizar ainda mais a sua gestão. A equipe de especialistas do Frota G está à sua disposição para apresentar as melhores alternativas para o seu negócio. Consulte-nos e veja como podemos fazer a diferença na sua empresa.