Para que uma gestão de frotas seja eficiente, é preciso considerar diversas variáveis. Entre elas, o controle de combustível e o custo por km rodado estão entre os principais fatores. Eles são a base fundamental para que a transportadora possa atribuir um valor justo pelo serviço.

Identificar e controlar os custos fixos e variáveis é parte da estratégia para reduzir custos operacionais e aumentar a lucratividade do negócio. Para facilitar esse trabalho você precisará recorrer a softwares especializados capazes de otimizar esse processo. Porém, primeiro vamos compreender quais são os itens que devem ser avaliados na hora de fazer esse cálculo.

Quais variáveis considerar na hora de calcular o custo do Km rodado?

Custos fixos

Em teoria, os custos fixos são sempre os mais simples de serem verificados. Porém, na hora de fazer os cálculos, nem sempre eles são levados em consideração, o que pode provocar desvios na precificação. Um exemplo disso é o pagamento do IPVA dos veículos. Esse é um valor pago anualmente, mas que deve ser diluído ao longo do ano. Essa regra se aplica também ao Seguro Obrigatório DPVAT e ao licenciamento.

Por outro lado, há custos fixos que devem ser considerados mensalmente. É o caso da remuneração dos motoristas e os sistemas de rastreamento de cargas. Portanto, tenha em mente que sua planilha deve considerar em cada entrega custos que não estão aparentes, sob pena de perceber prejuízo no final do exercício caso você não os contabilize.

Custos variáveis

Os custos variáveis por km rodado são aqueles que se referem especificamente às viagens realizadas. Essa lista inclui os gastos com combustíveis e pneus, as manutenções de rotina e valores associados a seguros específicos de cargas, pedágios e despesas eventuais. Embora não seja possível prevê-los com exatidão, é possível projetá-los e identificar oportunidades de reduzir esses custos.

Um bom exemplo disso são os gastos com combustível. Parcerias com redes de postos, por exemplo, podem permitir a compra de combustível por um preço fixo em diversas localidades. Nesse cenário, podem mudar ainda as condições de pagamento, mas o importante é que na média os veículos possam rodar tendo acesso a valores mais baixos do que os praticados no mercado.

Como calcular o custo por km rodado?

O cálculo do custo por km rodado é relativamente simples, mas, como já mencionamos essa é uma conta que pode envolver múltiplos fatores. Considere ainda que grandes frotas podem ter mais de 100 veículos e o resultado disso tudo é um trabalho árduo se o gestor optar por cálculos manuais. A fórmula é a seguinte:

Valor por Km rodado = custos fixos + custos variáveis
                                            Total de Km rodados

Note que, quando falamos de custos fixos e variáveis, há múltiplos itens a serem considerados em cada um desses fatores. O uso de um software de gestão simplifica esse processo, pois permite automatizar os cálculos e simplificar a obtenção dos resultados. 

Além disso, considere em perspectiva que, quanto mais o veículo rodar, menor será o custo do km rodado, pois o custo fixo é diluído na quilometragem total. Portanto, deixar o seu veículo parado, seja por falta de oportunidade comercial ou em decorrência de problemas de manutenção é igualmente problemático.

Calculando o custo por km para autônomos, agregados e frotistas

O custo por km rodado é uma variável imprescindível tanto para gestores de frota quanto para profissionais autônomos ou agregados. Porém, quando não há vínculo do caminhoneiro com uma empresa, é preciso considerar outros fatores nessa equação. Novamente, organização é fundamental para que no final das contas o transportador não saia perdendo em suas viagens.

No caso dos autônomos, é recorrente vermos em seus cálculos a não inclusão de fatores como depreciação do veículo, o que em médio e longo prazo pode significar prejuízo para o negócio. Ter um preço mais baixo apenas para pegar um serviço, nesse caso, pode ser não uma boa ideia. É melhor apostar em preços competitivos e brigar pelo oferecimento de um trabalho de melhor qualidade, por exemplo.

…..

Para que a gestão de frota seja feita de maneira mais profissional, nós recomendamos sempre a utilização de um software de gestão para controle desse tipo de informação. Além de simplificar os cálculos, diminuem as chances de erro, o que contribui para o aumento da eficiência do seu negócio. Consulte a equipe de especialistas do Frota G para saber como podemos auxiliá-lo na busca pela melhor solução para a sua empresa.